Senador Nelsinho Trad partipa de nova reunião do Parlasul para defender Rota Bioceânica

0
4
Em Seminário Internacional, parlamentar sul-mato-grossense coloca o interesse de MS em destaque

O senador Nelsinho Trad (PSD/MS), como membro titular do Parlamento do Mercosul, participa nesta segunda-feira (17) do I Seminário Internacional sobre os Desafios Regionais para a Implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), em Montevidéu, no Uruguai.

Na reunião da Comissão de Infraestrutura, Transportes, Recursos Energéticos, Agricultura, Pecuária e Pesca, o senador Nelsinho Trad explicou novamente sobre o Projeto da Rota Bioceânica, corredor que saí de Santos, passa por Mato Grosso do Sul e vai até Antofagasta (Chile) e liga o Atlântico ao Pacífico. “Estou aqui para defender o nosso projeto da Rota Bioceânica, porque representa a redução de 8 mil quilômetros marítimos de distância entre o Brasil e os países asiáticos, também redução de 40% dos fretes e geração de economia e renda para Mato Grosso do Sul e para todo o País”, enfatizou o senador.
Durante o encontro, que discute sobre as 17 metas globais estabelecidas pela Assembleia Geral das Nações Unidas, o senador Nelsinho Trad e outros membros da comissão de Infraestrutura também discutiram sobre a organização do I Seminário de Integração de Infraestrutura de Transporte Ferroviário na América do Sul, previsto para o próximo dia 12 de agosto, em Assunção, no Paraguai.
O parlamentar sul-mato-grossense conseguiu incluir o tema “rota bioceânica” para esse evento. “Todas as autoridades relacionadas ao corredor serão convidadas a comparecer. Entre elas: o governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), o ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e o ministro João Carlos Parkinson (Relações Exteriores)”, citou o senador.
De acordo com o levantamento dos Ministérios das Relações Exteriores e de Infraestrutura e do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), apresentado pelo senador Nelsinho, a nova opção rodoviária que passa por Mato Grosso do Sul e liga o Brasil ao Chile, por meio do Paraguai e Argentina, representa potencial para movimentar US$ 1,5 bilhão por ano em exportações de carnes, açúcar, farelo de soja e couros, para os outros países por onde o corredor passará e também para o mercado asiático. “A Federação da Indústria do meu estado informou que esse volume de recursos equivale a mais de um quarto do total do faturamento com as exportações de Mato Grosso do Sul no ano passado, que foi de R$ 5,6 bilhões”, ressaltou.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA